12.2.14

Resenha: Cidades de Papel - John Green


O primeiro livro que eu li do John Green foi A Culpa é das Estrelas (o filme sai em junho!), e nem preciso dizer que me apaixonei, né? A escrita de John é divertida e ao mesmo tempo reflexiva, o que faz dos livros dele ótimas obras. Depois desse, fui procurar outros livros dele e li O Teorema Katherine, Will & Will, Quem É Você, Alaska? e agora li Cidades de Papel (nessa ordem). Todos ótimos livros, um melhor que o outro, e você consegue perceber claramente a evolução na escrita dele a cada livro. Não é a toa que ele é meu escritor favorito (e de muita gente por aí). Confira minha resenha para Cidades de Papel:

Foto: http://sobresagas.com/

Quentim (Q) é um estudante do ensino médio que vive uma vida muito entediante, resumida a jogar videogame, ir à escola e nutrir uma paixão secrete desde os nove anos por Margo Roth Spielgelman

Mas a garota que faz parte dessa rotina chata é a responsável por mudá-la. Margo chega a janela de Q de madrugada vestida de ninja e dizendo que ele tinha que ajudá-la a cumprir 11 tarefas por toda Orlando. 
Q, mesmo relutante, pega o carro de sua mãe e sai com a amada para essa aventura louca e inusitada.
“Meus dias tinham uma agradável uniformidade. E eu sempre gostei disso (...). E assim, o cinco de maio poderia ter sido um outro dia qualquer – até pouco antes de meia-noite, quando Margo Roth Spiegelman abriu a janela sem tela do meu quarto pela primeira vez desde que me mandara fechá-la nove anos antes.”
As coisas ficam mais malucas ainda quando Margo some nos dias seguintes sem deixar pistas aparentes. Como ela já tinha sumido outras vezes, ninguém deu muito crédito, a não ser Q. Ele queria descobrir porque Margo tinha sumido logo depois daquela noite e, com a ajuda de seus amigos Ben e Radar, começa a tentar entender ela e acaba achando pistas que só ele pode desvendar.

"É muito difícil ir embora - até você ir embora de fato. E então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo."

Enquanto todos seus amigos se preparam para a formatura, Q vai atrás de mais pistas e fica tentando entender o que Margo quer dizer com elas, cada vez mais perto de encontrar sua amada. Durante a busca, percebe que nunca conhecera a real Margo, que a imagem que tinha dela desde os 9 anos era errada, e depois de seu sumiço passa a conhecer não só ela de verdade, mas também a si mesmo.

Quer desvendar esse mistério com Q? Leia o livro e se envolva nessa narrativa divertida, intrigante e misteriosa.
*****

Foto: http://www.psychobooks.com.br/

Gente, o que falar sobre esse livro? É com certeza um de meus favoritos e me fez rir (Ben é hilário!), chorar, tentar desvendar a misteriosa Margo e pensar muito sobre as questões colocadas com genialidade por John Green em mais um livro incrível do autor.

Margo apresenta características muito comuns das pessoas que por fora são "perfeitas" (bonitas, populares e divertidas) mas por dentro são complexadas e até meio problemáticas. O livro ainda traz a questão de que nunca conhecemos mesmo as pessoas, porque não somos elas. Ele nos mostra que nem sempre conhecemos a pessoa de verdade e temos uma visão distorcida das pessoas, principalmente das que amamos.

Capas Publicadas:

Veja um vídeo onde o autor fala sobre o livro:

Compre: 
    
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...